Tipos de asfixia: por confinamento, por monóxido de carbono emais

Perguntas e respostas sobre tipos de asfixia. O que é asfixia? Asfixia por confinamento? Por sufocação? Por monóxido de carbono e outras formas. Veja as respostas

» Página Inicial

O que é asfixia?

Asfixia é a síndrome caracterizada pelos efeitos da ausência do oxigênio no ar respirável por impedimento mecânico de causa fortuita, violenta e externa em circunstâncias as mais variadas. Ou a perturbação oriunda da privação, completa ou incompleta, rápida ou lenta, externa ou interna, do oxigênio.

Existem sinais que apontam a asfixia?

Sim. Existem sinais característicos, porém nenhum é constante e, muito menos, patognomônico.

Dividem-se em:

Sinais externos:

Manchas de Hipóstase

Cianose da face

Equimoses da pele e da mucosas

Sinais internos:

Equimoses viscerais

Sangue escuro e líquido (exceções da morte por monóxido de carbono)

Congestão polivisceral (principalmente fígado e mesentério)

Distensão e edema do pulmões

Asfixia por confinamento?

O confinamento é caracterizado pela permanência do indivíduo em um ambiente restrito ou fechado, sem condições de renovação do ar respirável, sendo consumido o oxigênio pouco a pouco e o gás carbônico acumulado gradativamente. Na maioria das vezes é acidental, podendo, no entanto, ser homicida ou suicida.

Asfixia por monóxido de carbono?

A ação do monóxido de carbono fixando-se na hemoglobina dos glóbulos vermelhos impede o fenômeno da hematose, verifica-se então um forma de asfixia em nível tissular.

A asfixia por monóxido de carbono é mais constante como forma de suicídio e, mais raramente, acidental ou homicida. Nesse tipo de morte, encontram-se vários sinais de grande valor, tais como a rigidez precoce, tonalidade rósea da face, manchas de hipóstases claras, pulmões de tom carmim, sangue fluido e róseo, putrefação tardia e, finalmente, os comemorativos da morte.

Sufocação?

É produzida pelo impedimento da passagem de ar respirável por meio direto ou indireto de obstrução

Direto à oclusão dos orifícios ou dos condutos respiratórios. Existem as seguintes modalidades: Sufocação da boca e das foças nasais e sufocação direta por oclusão das vias respiratórias.

Indireta à compressão, em grau suficiente do tórax e abdome que impede os movimentos respiratórios. É sempre acidental ou criminosa, um dos sinais mais importantes é a mascara equimótica, produzida pelo reflexo sanguíneo da veia cava superior em face da compressão torácica.

Soterramento?

Obstrução das vias respiratórias por terra ou substâncias pulverulentas. É, na sua maioria, acidental e, muito raramente, homicida ou suicida.

O diagnóstico se fez pelo estudo dos comemorativos e do local, pela presença de substâncias estranhas, sólidas ou semi-sólidas, principalmente pulverulentas, no estômago e esôfago e, ainda, pelos sinais gerais de asfixia.

Afogamento?

É um tipo de asfixia mecânica, produzida pela penetração de um meio líquido ou semilíquido nas vias respiratórias, impedindo a passagem do ar até os pulmões.

Pode ser acidental, suicida ou homicida.

A morte por afogamento dividi-se em três fases: Fase de defesa, fase de resistência e de exaustão.

Sinais característicos do afogado:

temperatura baixa da pele;

pele anserina;

retração do mamilo, do escroto e do pênis;

maceração da epiderme;

tonalidade vermelha dos livores cadavéricos;

cogumelo de espuma;

erosão dos dedos e presença de corpos estranhos sob as unhas;

equimoses da face e das conjuntivas;

mancha verde de putrefação;

lesões post-mortem produzidas por animais aquáticos.


 
Veja também: